HPLHCM Lisboa
Início > Notícias
.
Foto de Miguel A. Lopes
Policia Municipal esvaziou apartamentos ocupados sob protesto dos moradores
MPC., LUSA, 16-03-2009

A Polícia Municipal de Lisboa retirou hoje duas famílias no Bairro da Cabrinha, que ocuparam dois apartamentos no primeiro fim-de-semana de Março, numa operação rodeada de protestos e ameaças dos moradores.

Os agentes entraram nas duas casas cerca das 09:30 de hoje, ordenando aos ocupantes para retirarem os bens.
Durante a operação, os agentes policiais foram insultados por outros moradores do bairro, que protestavam contra a decisão das autoridades.

Segundo Fernando Cardoso, morador do bairro, as autoridades estão a agir ilegalmente porque "as famílias já ocupavam as casas há mais de seis meses" e possuem menores a cargo, sem qualquer alternativa de habitação.
Segundo o morador, "existem dezenas de andares encerrados no Bairro da Cabrinha" mas permanecem desocupados porque a "Câmara não os dá a quem mais precisa".
O morador justificou a ocupação ilegal das casas, por meio de arrombamento, com a falta de capacidade de alojamento das famílias.

As autoridades montaram esta manhã um perímetro de segurança com o objectivo de desalojar as pessoas que "ocuparam ilegalmente as duas casas camarárias", justificou o segundo comandante da Polícia Municipal, Manuel Rodrigues.
Depois dos apartamentos estarem desocupados, as portas foram fechadas com uma placa de metal soldada para impedir que outros moradores ocupem ilegalmente os apartamentos, explicou o comandante.
Na semana passada, foram esvaziados quatro apartamentos ocupados ilegalmente no mesmo bairro, uma decisão que motivou protestos dos moradores, que se deslocaram à Gebalis, empresa camarária que gere as habitações na zona, onde terão agredido funcionários e agentes da Polícia Municipal.