HPLHCM Lisboa
Início > Notícias
....
Avenidas Novas homenageia 8 Mulheres no 8 de Março
CML/CH, 09-03-2015

A Junta de Freguesia das Avenidas Novas assinalou o Dia Internacional da Mulher, 8 de março, com uma homenagem a oito mulheres de diversas áreas da sociedade, da política ao desporto, do jornalismo ao teatro, realizada no Hotel Sheraton. Paula Marques, vereadora da Habitação da Câmara de Lisboa, foi uma das homenageadas. Veja aqui como decorreu

“Uma forma de celebrar a data e reconhecer o carisma e a dedicação de um conjunto de mulheres que com a sua conduta e ação em diferentes áreas, contribuíram para mostrar que não existem diferenças ao nível da competência entre mulheres e homens”, afirmou Daniel Gonçalves, presidente da junta de freguesia. A paixão e o profissionalismo devem acompanhar mulheres e homens sem exceção, ajudando a eliminar o preconceito, acrescentou.

A vereadora do Pelouro da Habitação e Desenvolvimento Local da Câmara de Lisboa, Paula Marques, foi uma das homenageadas, ao lado de Odete Santos, Graça Carvalho, Odete Fiúza, Carmen Dolores, Vanda Miranda, Isabel Damatta e Clara de Sousa.

Paula Marques frisou a importância de preservar a memória, lembrando que o Dia Internacional da Mulher tem origem nas manifestações das mulheres russas por melhores condições de vida e na luta travada pelas operárias do setor têxtil em Nova Iorque em finais do Século XIX. Para a vereadora, esta é uma forma de assinalar o trabalho de todos, homens e mulheres, que no dia-a-dia, lutam pela igualdade.

Opinião semelhante foi partilhada pelas restantes mulheres homenageadas que, manifestando-se honradas pela distinção, consideram que apesar das conquistas alcançadas nas últimas décadas em Portugal, muito há ainda a fazer em prol da igualdade de géneros. Durante a sua intervenção, Carmen Dolores declamou e dedicou "a todas as mulheres que trabalham para os outros" um poema de Sofia de Mello Breyner.

A cerimónia teve início com o Hino da Alegria, interpretado pelo Coro da Universidade da Terceira Idade, sob a regência do Maestro António Cipriano, perante uma sala repleta. Seguiu-se a entrega do prémio a cada uma das homenageadas, numa sessão que contou com a bem-humorada apresentação do Ator Otávio de Matos.

O Dia Internacional da Mulher foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1975, para lembrar as conquistas sociais, políticas e económicas das mulheres, homenageando particularmente a luta de um conjunto de operárias de Nova Iorque que em 8 de março de 1857 foram massacradas no seguimento de uma greve por melhores condições de trabalho, particularmente a redução do horário de trabalho e a igualdade salarial. Cerca de 130 tecelãs morreram então carbonizadas, no seguimento de um ataque selvático à fábrica que tinham ocupado, e a data foi pela primeira vez assinalada em 1910, durante uma conferência internacional de mulheres, em Copenhaga, na Dinamarca.